Chronologia Kairológica

“A gênese da ideia de tempo e outros escritos”, Jean-Marie Guyau

a genese da ideia de tempo

 

Estamos tão habituados a conceber o tempo como limitador e norteador do dia, que chegamos a confundi-lo com o real. Como se o tempo fosse um a priori, um encalço de toda representação. Mas, onde o tempo está? É possível encontrar o tempo? Após ler os escritos de Guyau, reunidos nesta obra, posso dizer que o tempo está na consciência, sua aparência segue o desejo e o temor. Quando distante de quem amamos, na agonia de uma espera, por Deus, a espera por um atendimento burocrático pega o tempo pelas pernas[1] e o estica ao ponto de torná-lo um monstro rancoroso.[2] O tempo parece elástico nas mãos de quem o sabe manipular. O tempo da velhice que apenas espera um fim, aquele da expectativa vazia que deveria ser encurtado pela ausência de …

Leia mais…

____________

[1] Guyau cita as conclusões de Wundt sobre a representação do tempo de modo mais longo ou curto a partir de experiências psicofísicas. 0,72 segundos é o tempo cronológico de duração para reproduzir uma memória ou representação; 0,75 segundos é a duração de um passo em marcha rápida. Então é “[…] pela duração do passo no espaço que medimos o tempo”. (p. 120)

[2] “A influência da espera sobre a duração aparente é bem conhecida. Se a espera parece longa, é porque ela é uma série de decepções, de ainda não. Nosso desejo, juntando-se à representação do objeto esperado […] tende a nos figurar o futuro como presente, e como gostaríamos que ele se realizasse imediatamente, pulamos sobre os intermediários e figuramos a distância como transposta.” (p. 122-123) “O futuro, na origem, é o devendo ser, é aquilo que eu não tenho e de que tenho desejo ou necessidade, é aquilo que eu trabalho para possuir.” (p. 69)

“Durar é traçar uma linha no interior do caos de nossas sensações, percepções, volições, sentimentos e lembranças; é produzir

Anúncios
Esta entrada foi publicada em outubro 3, 2013 às 3:34 pm e está arquivada sob Uncategorized. Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: